Arquivo

Archive for maio \22\UTC 2013

Ressocialização se faz com educação e trabalho

maio 22, 2013 1 comentário

Foto Almir Paulo

Almir Paulo*

“O que cada um de nós deve fazer em primeiro lugar, pois não temos outro remédio, é respeitar as nossas próprias convicções, não calar, seja onde for, seja como for, conscientes de que isso não muda nada, mas que ao fazê-lo, pelo menos temos a certeza de que não estamos a mudar”.  (José Saramago)

“O sábio não se senta para lamentar-se, mas se põe alegremente em sua tarefa
 de consertar o dano feito”. (Shakespeare)

O Brasil tem hoje cerca de 500 mil presos nas penitenciárias brasileiras, em sua maioria são jovens, negros e com baixa escolarização. O Estado do Rio de Janeiro tem em suas unidades prisionais um contingente de cerca de 30 mil detentos, segundo dados do Ministério da Justiça, e é o estado do país onde presidiário menos trabalham.

A política de Ressocialização é extremamente precária porque, infelizmente, o Governo Estadual não faz os devidos investimentos na principal instituição que desenvolve o trabalho prisional, a Fundação Santa Cabrini. Acreditamos que é necessário aumentar o número de internos do sistema penitenciário que estejam ocupados – trabalhando, estudando ou aprendendo uma profissão, e também de ex-detentos e seus familiares.

E como diminuir a reincidência? Se o interno que vai para o semi-aberto com a obrigação de trabalhar de dia e retornar a prisão à noite não consegue emprego. Trabalhar aonde? E o ex-detento como se reintegrar a sociedade diante da discriminação e preconceito de empresários em empregar ex-bandidos? Como trabalhar sem ter uma especialização?

É preciso a definição clara de uma política pública, com metas, objetivos e recursos, para Fundação Santa Cabrini. Só assim a instituição será fortalecida para que ela possa desenvolver na sua plenitude sua missão.

A Fundação Santa Cabrini precisa aumentar sua capacidade técnica e profissional, mas para isso é necessário que o governador Sérgio Cabral autorize a realização de concurso público. É fundamental o oferecimento de cursos técnicos no sistema penitenciário, bem como de elaboração de novos projetos e a busca de novas parcerias no meio empresarial. Todavia, precisa também de novos investimentos dos governos estadual e federal para construção de novas oficinas.

O Governo Estadual, o Legislativo, o Judiciário e toda sociedade precisam intervir de forma enérgica e imediata na busca de alternativas para construção da Cultura da Paz em nosso Estado do Rio de Janeiro, porque Ressocialização é a Segunda Chance e se faz com educação e trabalho.

*Almir Paulo participa do Conselho Editorial do JAAJ.

Cedae inicia obra do esgotamento do eixo olímpico da Barra

1583568

Novos Troncos e Elevatória garantirão novas construções para os Jogos Olímpicos.

O governo do estado, através da Cedae, inicia na próxima quinta-feira (23/05), às 11h, na Avenida Abelardo Bueno (entre o Hospital Sara e o Shopping Metropolitan-Barra), obra orçada em R$ 60 milhões e que, em conjunto com outras obras em execução, visa atingir a marca de 100% de esgoto tratado na Barra da Tijuca até 2016 (atualmente a cobertura é de 85%).

Com recursos do governo do estado, provenientes da Secretaria do Ambiente (SEA), através do Fundo Estadual de Conservação Ambiental e Desenvolvimento Urbano (Fecam), o novo projeto de esgotamento sanitário beneficia diretamente as regiões da Barra da Tijuca e Jacarepaguá ainda não conectadas ao sistema formal da companhia, além dos novos empreendimentos imobiliários previstos e em construção no bairro. As obras têm previsão de término até o final de 2015.

O projeto, que atende aos compromissos do governo do estado firmados com o Comitê Olímpico Internacional (COI), consiste na construção de um Tronco Coletor na Avenida Abelardo Bueno e das construções das novas elevatórias Ollof Palme, com capacidade para bombear 450 litros de esgoto por segundo, e a Elevatória Olímpica, para 1.100 litros de esgoto por segundo. Com isso, além de superarmos os compromissos com o COI estamos atendendo à determinação do governador Sérgio Cabral de aumentar a coleta e tratamento de esgotos em todo o estado – informou o presidente da Cedae, Wagner Victer.

As intervenções atendem a todo o esgotamento da futura Vila Olímpica, Vila dos Atletas, Parque dos Atletas, Riocentro, Parque Aquático Maria Lenk, Hospital Sarah, além de grandes empreendimentos imobiliários  como o Rio 2, Cidade Jardim, Centro Metropolitano, Quality Green, Bora Bora, Villas da Barra, Orizzonte di Barra, Villa D´ Itália, Centro Comercial Barra Corporate, Luminna Offices, Vision Offices, Rio 2 Shopping, Hotel Monza, Majestic Cidade Jardim, One World Offices, dentre outros.

O Programa de Saneamento da Barra da Tijuca e Jacarepaguá, integralmente realizado com recursos do governo do estado, está resgatando uma dívida de mais de 30 anos com a população. Todas as intervenções que vem sendo feitas visam atingir, até 2016, a marca de 100% de esgoto tratado na Barra da Tijuca. A Cedae colocou em operação o Emissário Submarino, em 2007, e a Estação de Tratamento de Esgotos da Barra da Tijuca, em 2009, e nos últimos cinco anos inaugurou 20 Estações Elevatórias de Esgoto na região.

A companhia realizou a interligação com o sistema formal de esgotamento sanitário de quase todos imóveis da orla da Barra da Tijuca (85%), de grande parte do Recreio dos Bandeirantes (70%) e da baixada de Jacarepaguá (60%), tratando seus resíduos e dando destino adequado através do Emissário Submarino da Barra da Tijuca.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA CEDAE – ACOM-DP
Tel.: 2332-3789 / 2332-3786 / 2332-3787 // Fax: 2332-3792 // Cel.: 8528-0006 / 9925-3757                                                         
E-mail: comunicacao@cedae.com.br – Site: http://www.cedae.com.br

Categorias:Notícias

Prefeitura do Rio cria Área de Especial Interesse Ambiental na Freguesia

ambiental
Novas licenças para construções na região estão suspensas por 60 dias
O decreto Nº 37158 foi publicado dia 16 de maio.

Para preservar e manter a qualidade do ambiente urbano do bairro da Freguesia, finalmente a Prefeitura do Rio atendeu uma antiga reivindicação da Associação de Moradores e Amigos da Freguesia (AMAF), criou a Área de Especial Interesse Ambiental (AEIA) no local. Um dos principais motivos é frear as novas construções na região.

Com a criação da AEIA, ficam suspensos, pelo período de 60 dias, o licenciamento de demolição, construção, acréscimo ou modificação, reforma, transformação e uso, parcelamento do solo ou abertura de logradouro nos limites da região.

“Um importante passo foi dado em relação à sobrevivência do nosso devastado bairro. O que se confirmou e estamos todos aliviados e atentos, pois o prazo de 60 dias suspendendo as licenças na Freguesia é pequeno e dependerá de nos mobilizarmos para irmos até o Prefeito, Subprefeito e Secretaria de Urbanismo. Reafirmarmos nossas propostas e colocarmos outras mais.Estamos solicitando novamente nossos pedidos de Audiência aos que respondem por essas esferas de governo”, Jorge – Presidente da Amaf.

Durante os 60 dias, o Instituto Rio Patrimônio da Humanidade e a Secretaria Municipal de Urbanismo realizarão estudo para determinar os meios de proteção para o ambiente urbano da nova área de especial interesse ambiental.

Categorias:Notícias

Semana Mundial do Comércio Justo no RJ

Este slideshow necessita de JavaScript.

Evento de Economia Solidária acontece de 26 a 31 de maio no Rio de Janeiro com a participação de entidades e representações de vários países.

Brasília, 21/05/2103 – A Economia Solidária vai transformar o Rio de Janeiro na capital mundial do comércio justo, reunindo no Brasil, entre os dias 27 a 31 de maio, entidades de várias partes do mundo que vão trocar experiências e realizar negócios durante a realização da 1ª Semana Mundial de Comércio Justo e Solidário. Na Abertura do evento, a Prefeitura do Rio de Janeiro, assina decreto que institui o Rio de Janeiro como Capital Mundial do Comércio Justo e Solidário.

O evento, inédito no país, é uma iniciativa da Secretaria Nacional de Economia Solidária do Ministério do Trabalho e Emprego, da Plataforma Brasileira de Comércio Justo (Faces do Brasil) e da World Fair Trade Organization (WFTO), entidade mundial presente em 75 países e com mais de 450 organizações espalhadas pelo mundo com a finalidade de divulgar o comércio justo, com apoio da prefeitura do Rio de Janeiro.

“O comércio com característica solidária vem ganhando espaço em todo o mundo e o objetivo da 1º Semana Mundial é a troca de experiências e o estabelecimento de agendas comuns no âmbito das políticas públicas e das redes do movimento social em nível nacional, regional e global. O Rio de Janeiro foi eleito como sede deste encontro para reforçar a prática do comércio justo na América Latina e no Brasil”, esclarece o coordenador do Comércio Justo da Secretaria Nacional de Economia Solidária, Antônio Haroldo Mendonça.

A realização da 1º Semana Mundial do Comércio Justo e Solidário, segundo o coordenador, vai possibilitar a interação, troca de tecnologias e conhecimentos com a intenção de provocar mudanças na forma de comercializar e negociar, possibilitando a abertura de novos mercados, inclusive entre países da América Latina e do Hemisfério Sul, como Índia, África do Sul, Nova Zelândia, entre outros.
O Brasil foi escolhido pelos organizadores da WFTO para sediar o evento, por ser o único país no mundo com política pública no gênero (Decreto No. 7358 de 27/11/2010). A Semana Mundial de Comércio Justo e Solidário tem como objetivo promover os princípios do movimento que envolve 2,5 milhões de pequenos produtores e trabalhadores de aproximadamente três mil organizações globais.

No evento serão consolidados conceitos de como criar oportunidades para pequenos produtores economicamente desfavorecidos, promover transparência nas relações comerciais, ter prática comercial justa e equitativa, não permitir o trabalho infantil ou forçado, garantir boas condições de trabalho e igualdade de gênero, capacitação, promoção do comércio justo e o respeito ao meio ambiente. Todos visam reduzir a pobreza ao promover os pequenos produtores.

Conferência Mundial – Paralelo à 1ª Semana Mundial, a WFTO realiza no Brasil a 13ª Conferência da Organização Mundial de Comércio Justo e 2ª Conferência Internacional do Sistema Nacional de Comércio Justo e Solidário, além de realizar sua 12ª assembleia geral, quando serão discutidos temas como certificação, iniciativas público-privadas de acesso a mercados justos e solidários, experiências do comércio justo pelo mundo e consumo responsável.

Salão Mundial – Um ponto alto da Semana será a realização em Copacabana (Avenida Princesa Isabel), nos dias 30 e 31 de maio, do Salão Mundial , uma mostra de cerca de 200 produtores de 30 países e de todas as regiões do Brasil que vão comercializar no calçadão produtos da Economia Solidária com o princípio do comércio justo e solidário. Além do Salão Mundial, vários outros eventos estão previstos para ocorrer durante a 1ª Semana, como a Semana Maniva de Gastronomia, quando eco-chefs cariocas vão oferecer em seus restaurantes pratos especiais criados a partir de ingredientes do comércio justo, o Desfile Internacional de Moda Justa e Solidária (Fair Trade Fashion Show) e várias rodadas de negócios entre empreendedores nacionais e internacionais

O Brasil, segundo informa o coordenador da Senaes, é pioneiro em políticas públicas neste setor e vai receber no Rio de Janeiro um número enorme de representantes do comércio justo de todo o mundo que vão poder conhecer a experiência brasileira de economia solidária. “Durante o evento será a hora de dialogar com outras redes deste movimento, fazer intercâmbios e negócios com outros países”, comenta.

Para Rudi Dalvai, presidente do WFTO, a ideia de comércio justo foi criada de baixo para cima, a partir de experiências já existentes o que torna uma ferramenta sólida. Ele acredita que no Brasil como um país que pode mostrar para o resto do mundo o que é economia solidária. “Não existe nenhum outro país que tenha esse assunto desenvolvido como no Brasil, onde pequenos agricultores, grupos de mulheres, entre outros, têm apoio do governo”, afirma.

A Semana Mundial de Comércio Justo é amparada pelo SEBRAE e Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e apoio do Fórum Brasileiro de Economia Solidária (FBES), do Instituto Marista de Solidariedade, do Instituto Morro da Cutia de Agroecologia (IMCA), da Parceria Social e do Instituto Maniva.

Veja a programação completa no site da 1ª Semana Mundialhttp://comerciojusto.mte.gov.br/senaes/home.htm.

Assessoria de Imprensa/MTE
Com informações da Interação Rede de Comunicação
(61) 2031.6537/2430 acs@mte.gov.br

Categorias:Eventos

Vans serão banidas de circulação na cidade

van grande_1704
Créditos (imagem): R7

Os empresários das empresas de ônibus estão rindo à toa.
As vans serão proibidas de circulação na Linha Amarela, Estrada Grajaú-Jacarepaguá, Estrada de Furnas, no Alto da Boa Vista e Túnel da Gruta Funda, a partir do próximo sábado (dia 25/5). É o prefeito Paes e seu delegado Cláudio Ferraz, coordenador da área de transporte complementar do Rio, a serviço da Fetransporte?

Categorias:Notícias

Chefe da Polícia Civil é eleita presidente do CONCPC

chefe da policia civil anuncia novos nomes 007Martha Rocha é a primeira mulher a assumir o cargo

A chefe da Polícia Civil, delegada Martha Rocha, foi eleita, no dia 10/04, presidente do Conselho Nacional de Chefes de Polícia, entidade que reúne comandantes de polícia de todo o país. Esta é a primeira vez que uma mulher assume o cargo. A reunião do conselho aconteceu no evento LAAD Defence & Security 2013, maior e mais importante encontro do setor de segurança da América Latina. No encontro, os delegados de todo o país discutiram propostas de reforma no Sistema de Segurança Pública brasileiro e trocaram experiências.
O Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil (CONCPC) é um órgão que congrega os Chefes das Polícias Civis dos estados brasileiros e é presidido por um dos seus membros, com o objetivo de discutir a doutrina policial e os procedimentos da corporação.

Parabéns, Doutora Martha Rocha. Mas, o “bicho tá pegando” na Praça Seca e quem está sofrendo é o povo de Jacarepaguá e Vila Valqueire.
A polícia do Rio nada faz, leia isso delegada: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2013/05/disputa-em-comunidades-do-rio-aterroriza-moradores-na-zona-oeste.html

Categorias:Notícias

Debate: “A luta dos moradores por moradia e cidadania”

Os representantes da Associação de Moradores da Vila Autódromo são os palestrantes no debate “A luta dos moradores por moradia e cidadania”, com os alunos e professores do ensino médio do Colégio Prof. Teófilo Moreira da Costa, no bairro de Vargem Grande.
O debate acontece nessa quinta-feira, dia 23/05/2013, às 19hs, no auditório da escola: Rua Esperança S/Nº – Vargem Grande (próximo ao Mercado Maringersi).

Categorias:Eventos